Passar para o conteúdo principal

CIBIO-Açores

O CIBIO-Açores, Centro de investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos – Açores, tem sede na Universidade dos Açores, constituindo-se como um grupo de investigação do InBIO, a Rede de Investigação em Biodiversidade e Biologia Evolutiva. Saber mais

Últimas Notícias

11 Março 2021
Newsletter Winter 2020/21
O CIBIO-Açores, Centro de investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos – Açores, tem sede na Universidade dos Açores, constituindo-se como um grupo de investigação do InBIO, a Rede de Investigação em Biodiversidade e Biologia Evolutiva. Em 2020 o centro contou com 92 investigadores: 25 doutorados (11 professores, 1 investigador principal, 2 investigadores auxiliares e 11 investigadores doutorados), 11 doutorandos, 7 mestrandos e 49 colaboradores de projeto. Em 2020 o centro publicou 41 artigos e conseguiu obter financiamento a nível nacional e internacional. Desde a sua formação em 2006, a sua atividade centra-se no desenvolvimento de investigação de elevado nível na área da biodiversidade, utilizando os Açores e outros sistemas insulares como modelo. As suas áreas de ação estendem-se dos biótopos costeiros até às florestas naturais e de exóticas, incluindo também a ecologia das águas interiores, a paleoecologia e a paleontologia.
9 Fevereiro 2021
Uma paixão pela biodiversidade das algas
Uma paixão pela biodiversidade das algas Suzanne Fredericq Suzanne Fredericq é Professora de Biologia na Universidade da Louisiana em Lafayette e colaboradora de longa data na Universidade dos Açores. Ela vem de famílias belgas de intelectuais, incluindo mulheres pioneiras em direito, artes e ciências. A sua carreira científica começou como uma rapariga com uma Bolsa do Instituto Weizmann para finalistas do ensino secundário, e continuou até tornar-se numa das mais respeitadas especialistas em algas. Ela falará sobre a sua paixão pela biodiversidade das algas e a sua área de estudo - a sistemática das algas vermelhas marinhas, uma área que pretende detetar padrões de relações evolutivas entre as espécies em estudo. Ela irá ilustrar como a sua abordagem à investigação de algas teria certamente sido menos alegre se não fosse por experimentar analogias na estrutura e processo biológicos, e na arte visual. Ela abordará como a historiadora de arte Marie Fredericq-Lilar, a sua mãe, incutiu nela um amor pela arte e estética, como a escritora Suzanne Lilar, sua avó, incutiu nela um amor pela perseguição intelectual, e como o pintor Eugene J. Martin, seu marido, cristalizou nela a combinação de ambos.
10 Novembro 2020
Estratégia para promover a biotecnologia azul na Macaronésia: Roteiro 2020-2030 - Online Workshop
No próximo dia 11 de novembro de 2020 terá lugar o Workshop "Estratégia para Promover a Biotecnologia Azul na Macaronésia: Roteiro 2020-2030" organizado pelo Banco Espanhol de Algas da Universidade de Las Palmas de Gran Canaria, no âmbito do projeto REBECA. O REBECA propõe a criação de uma plataforma de colaboração entre as diferentes regiões da Macaronésia e do Nordeste da África que permita consolidar uma rede de excelência em biotecnologia baseada na economia azul, especificamente na biodiversidade de microalgas. A rede REBECA procura identificar e priorizar as necessidades tecnológicas, burocráticas e legislativas necessárias para garantir a competitividade, sustentabilidade e crescimento do tecido empresarial em torno da biotecnologia de algas. Durante o workshop procurar-se-á identificar os desafios que o setor enfrenta ao nível da região da Macaronésia, de forma a concluir com um Roteiro para a promoção da biotecnologia azul na Macaronésia, com base na estreita cooperação público-privada. Duas questões centrais serão abordadas: o desenvolvimento da biotecnologia de algas no cenário europeu e nacional, bem como questões relacionadas com o quadro regulamentar regional, com especialistas nacionais e internacionais na área. Para participar no workshop registe-se através do formulário disponível neste link. https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScMKV5ZiHTnrQUS7icghQinh-MzyHYw1evR4RH3CgT6zODgUw/viewform O projeto REBECA (MAC/1.1a/060) é cofinanciado a 85% por fundos FEDER do Programa de Cooperação Territorial INTERREG V A Espanha-Portugal MAC 2014-2020.